terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Meu filho e meu Deus


Ainda com o espírito alarmado por reflexões da minha juventude e pelo filme ''O Peregrino''que assisti duas vezes esta semana e ainda pretendo assistir mais algumas para entender melhor todas as ''parábolas'' contidas nele, que me fez escrever o post ''A Caminhada''no outro blog(quer ler clique aqui)vou reservar o post deste blog hoje,só para falar da salvação da nossa família.
Meu filho,Gabriel Asafe,esta com 5 anos,e ultimamente tem me feito perguntas difíceis de serem respondidas.Ele me perguntou que se Deus é bom,por que Ele deixou existir o diabo.Perguntou porque temos que viver agradecendo a Deus por uma coisa que Ele fez há tanto tempo atrás.Perguntou que,se Jesus ama ele,porque ele é tão azarado..
Estas perguntas me inquietaram,e pra falar a verdade me entristeceram um bocado!Percebi que o fato de eu ser cristã e levar meu filho comigo a Igreja 2 ou 3 vezes por semana ,o fato de me ver orar sempre a este Deus nos dias de dificuldade e as mudanças que o Senhor fez em nossa casa,não são claras o suficiente para tornar meu filho um cristão e o fazer amar a Deus como amo.
Ah claro vou responder conforme respondi a ele,no caso de alguém por aí ter as mesmas dúvidas.
Eu disse a ele que Deus permitiu existir o diabo para que ele escolhesse de quem seria servo.Perguntei que se ele tivesse uma mãe ruim e uma boa para escolher,qual escolheria.Disse que não adoramos a Deus somente por Ele ter nos criado e por ter Jesus morrido em nosso favor,mas porque ainda hoje é Ele quem cuida de nós três.Dei o exemplo de que toda vez que a mamãe entrou no quarto a orar,pedindo pra Deus nos conceder algo bom,ele mesmo viu com seus olhos nossa vida progredir e prosperar.Disse que Deus cuida e protege ele mesmo quando não v~e assim como eu fiz no dia em que um cachorro tentou morde-lo e eu me pus a frente e literalmente rosnei ameaçando o cachorro-assim também Deus se põe na frente dele.Desmentido o fato dele achar-se azarado,lembrei-o dos 2 quartos que ele tem,um em casa e um na casa da avó cheio de brinquedos,de todas as pessoas que o amam,e de como ele é inteligente e fisicamente perfeito,pode comer o que quiser,e dormir confortavelmente todas as noites...ele também me perguntou que,se a Igreja é a Casa de Deus porque todas as vezes que vamos a Igreja Ele nunca vê Deus lá,e eu respondi dizendo que ele também não vê o vento mas pode senti-lo.Ah que conversa difícil!Na verdade,ao terminar,fui tomar banho e no chuveiro cheio de angustia comecei a orar e falar em línguas.
Notei que não tenho prestado atenção na vida espiritual do meu filho.Que cercado de amor,conforto,brinquedos e televisão,ele não percebeu que o centro da nossa vida não esta nos nossos programas familiares,mas na presença de Jesus em nossa casa.
Então chamei-o para orar comigo,e pedi ao Senhor que se revelasse ao coração do meu filho e se tornasse seu Deus pessoalmente,e não o Deus de sua mãe.
Decidi,que lá em casa,dedicaremos mais tempo a reuniões familiares em volta da Palavra,afinal o erro dos Israelitas,foi não transferir as leis dadas por Deus através de Moisés a seus filhos,e com isso as gerações posteriores a eles,foi ficando cada vez mais longe de Deus .Por falta de conhecimento.
Termino aqui este post,amanhã talvez eu fale do relacionamento conjugal,quando um vive para Deus e o outro não.
Para encerrar,deixo respaldando estas palavras os primeiros versículos do Salmo 78;Abraço e paz!
3 Os quais temos ouvido e sabido, e nossos pais no-los têm contado.
4 Não os encobriremos aos seus filhos, mostrando à geração futura os louvores do Senhor, assim como a sua força e as maravilhas que fez.
5 Porque ele estabeleceu um testemunho em Jacó, e pôs uma lei em Israel, a qual deu aos nossos pais para que a fizessem conhecer a seus filhos;
6 Para que a geração vindoura a soubesse, os filhos que nascessem, os quais se levantassem e a contassem a seus filhos;
7 Para que pusessem em Deus a sua esperança, e se não esquecessem das obras de Deus, mas guardassem os seus mandamentos.
8 E não fossem como seus pais, geração contumaz e rebelde, geração que não regeu o seu coração, e cujo espírito não foi fiel a Deus.

4 comentários:

Monalisa disse...

Alê, amei o post de hoje.
Eu sempre me preocupei muito, com o que vou passar para a Mari.
É uma responsabilidade imensa ensinar o caminho certo a esses pequenos.
A Mari ainda não chegou na fase de questionar, ela ainda copia muitas coisas. Por exemplo, eu sempre agradeço a Deus por tudo, se eu acabei de tomar banho, eu falo "Obrigada Deus por esse banho maravilhoso!" E percebo que ela faz a mesma coisa, outro dia eu a observei na porta da cozinha sozinha, olhando pro céu e falando: "Que céu azul lindo, Deus eu gosto muito do sol, obrigada tá!" Esse gesto dela me quebrantou inteira. Eu a incentivo com dvd´s, conto histórias, ela tem livrinhos com histórias bíblicas, e o livro que ela mais gosta é a bíblia.
Mas, acredito que logo estarei respondendo a essas curiosidades infantis também.
Beijinhos

mag disse...

Olha Ale, fez sair lagrimas dos meus olhos...e' uma responsabilidade muito grande ne' ..eu nao tenho filhos, mas imagino como e'. Ai nao, que esse pensamento de ser azarado seja arrancado dele, em nome de Jesus! Com certeza voce sera uma mae muito muito ungida e direcionada para ajuda-lo. Deus te abencoe amiga.!

Jaki Candido disse...

Muito lindo esse post, não tenho filhos mas tenho uma sobrinhaa de 4 anos ;D isso me levou a refletir sobre o qe temos passado pra ela sabe, sempre escuto musicas qe falam do amor de Deus com ela, dançamos juntas, oramos mas sei qe não é o suficiente. Vou começar a vigiar mais e alertar os pais dela tbm.

Você é uma benção pra mim viu, sempre aprendo muito vindo aqi. Um beijo;*

Thaty nogueira disse...

OS PEQUENINOS E SUAS PERGUNTAS! Achei muito bom esse post, porque assim como vc outras pessoas passam pelas mesmas situações... não sou mãe(ainda) mas trabalho com crianças na igreja e sei que devemos olhar atentamente para elas, a própria Bíblia diz para ensinarmos aos pequeninos o caminho em que devem andar! Realmente temos que ter sabedoria para ensiná-los e não somente torná-los frequentadores das escolinhas!
Bjos

Edificando em todo lugar..

type