quinta-feira, 6 de maio de 2010

Especial Dia das mães:8 problemas secretos dos filhos

****Achei os quesitos abaixo muito importantes,e decidi trazer a matéria para o blog.
Quem é mãe,como eu,sabe que tudo o que gostaríamos era de impedir qualquer espécie de sofrimento na vida dos filhos,então não custa ficarmos atentas;mas minha receita pessoal,que ja citei aqui no blog,além de muito carinho,com certeza é uma vida de intercessão pelos filhos.

1. Alimentação errada

Como identificar
· No caso dos gordinhos: estão sempre saciados na hora das refeições - sinal de que abusaram das guloseimas na escola ou mesmo em casa.
· No caso dos magrinhos: o lanche volta intacto da escola. Alguns, após se alimentarem, vão ao banheiro. Este indício aponta para um quadro de bulimia, situação em que a pessoa come e, em seguida, induz o vômito.

Como auxiliar
· Nos fins de semana, quando você tem mais tempo para ficar com seus filhos, observe como anda a alimentação deles e incentive o hábito de consumir alimentos saudáveis.
· Se notar ou tiver dúvidas em relação a algum distúrbio alimentar,consulte um especialista.

2. Bullying

É a famosa perseguição, quando um grupo ou pessoa consegue, de forma perversa, controlar alguém por meio de chantagem, apelidos maldosos, e-mails ameaçadores, etc.

Como identificar
· Seu filho, que já tinha o costume de ir à escola sozinho, pedirá para você acompanhá-lo até o colégio com freqüência.
· Como vive isolado, dificilmente pronunciará em casa os nomes dos colegas ou amigos de escola ou mesmo de conhecidos do bairro.
· Podem aparecer machucados no corpo e roupas rasgadas. Parte do material escolar também pode sumir. Ele perderá a vontade de freqüentar as aulas, o clube ou outras atividades, que antes eram fontes de prazer, e inventará desculpas como dor de cabeça ou estômago para justificar o desânimo e a recusa em participar desses programas.

Como auxiliar
· Fale com os professores e peça para observarem a relação entre seu filho e os outros alunos. Além disso, preste atenção na vida social dele.
· Pergunte se algo o incomoda e deixe-o desabafar. Não se culpe por ter demorado a perceber a situação, pois os pais geralmente são os últimos a tomar conhecimento desse tipo de problema. Adolescentes costumam ter vergonha e medo de serem considerados covardes pela família ou pelos amigos.
· Confie em sua palavra e ofereça apoio incondicional.

3. Dificuldade nos estudos

Como identificar
· Apesar de ser um termômetro, nem sempre o boletim cheio de notas vermelhas é o único indicativo de problemas escolares. Note se seu filho mantém um diálogo no mesmo nível das outras crianças da sua idade ou se tem comportamento pouco adequado para alguém da sua faixa etária.
· Perceba se ele vai para a escola alegre ou forçado, de cara amarrada.
· Por volta dos 7 anos, os baixinhos camuflam a dificuldade de aprendizagem para os pais, mas não para os professores. Então, caso seja chamada para conversar na escola, não deixe de comparecer.

Como auxiliar
· Incentive brincadeiras com jogos educativos como palavras cruzadas, forca e atividades na internet. Vale convidar os amiguinhos para participarem também.
· Simule um problema de visão e peça para ele ler alguma história. Ou, então, divida com ele a leitura de um texto.
· Para estimular à escrita, convide-o para fazer a lista da compras do mês com você e dite os itens a serem adquiridos.

4. Hábito de roubar

Como identificar
· Objetos que não eram dele aparecem na mochila e na lancheira. Para despistar, explica ser presente dos amigos.
· Se os professores na escola comentarem sobre sumiços constantes de coisas na sala de aula, fique atenta, pois qualquer um pode ser o responsável.

Como auxiliar
· Quando rouba, a criança tira algo do meio para preencher um vazio causado por sofrimento. O ideal é procurar ajuda psicológica para descobrir os motivos que a levam a praticar pequenos furtos. O especialista também explicará a melhor forma de abordar o pequeno.

5. Mania de mentir

Como identificar
· A criança sempre exagera nas histórias. Mas atenção: até os 7 anos, isso não deve ser considerado mentira, pois nessa fase ele ainda confunde realidade e fantasia.
· Ao contar várias vezes a mesma coisa para pessoas diferentes, existe mudança no conteúdo dos fatos.

Como auxiliar
· Deixe claro: você sabe que se trata de uma mentira. Se a criança insistir, peça provas, pois ela precisa admitir o erro. No entanto, cuidado para não cometer uma injustiça.
· Mentir pode ser uma forma de compensar falta de atenção e carinho. Arranje um jeito de passar mais tempo com seu filho. Se a mania não diminuir, fale com um psicólogo.

6. Problemas com o sexo oposto

Como identificar
· Adolescente apaixonado, quando não consegue se declarar, tem olhar parado, costuma perder aulas, deixa de fazer as lições de casa e chora com freqüência, mas sem motivo aparente.
· Tende a apresentar fases de recolhimento e ficar longas horas ao telefone com os amigos.

Como auxiliar
· Invista na auto-estima dele, apontando suas qualidades e valores. Assim, será possível dar o primeiro passo em relação à afetividade de forma segura.
· Caso desabafe com você, dê força para enfrentar a situação e ajude-o a se declarar.
· Proponha uma transformação no visual, como mudança no cabelo e no guarda-roupa.

7. Vergonha de características físicas

Como identificar
· Usar o mesmo tipo de roupa ou somente peças largas ou que cubram o corpo todo é um grande indício. Isso pode esconder algum desconforto em relação ao peso, por exemplo. Há também quem se envergonhe de outras partes do corpo, como o tamanho ou o formato das orelhas e tente disfarçá-las com os cabelos ou com bonés.

Como auxiliar
· Minimize a importância daquilo que o incomoda, salientando o que ele tem de atraente. Se a característica for acentuada, proponha mudança - para o gordinho vale um regime, por exemplo. Em casos extremos, sugira cirurgia plástica - verifique a chance de fazê-la de graça em hospitais públicos.
· Aproveite e ajude-o a levar eventuais brincadeiras na esportiva.

8. Xixi na cama

Como identificar
· O lençol molhado, claro, é o sinal mais evidente de que alguma coisa não vai muito bem durante o período reservado para o sono. No entanto, por vergonha, ele próprio pode substituir a roupa de cama, dizendo que quer apenas ajudar. Se isso acontecer com freqüência, procure sentir o cheiro da peça ou verificar se ele tentou camuflar a situação, lavando a roupa.

Como auxiliar
· Consulte um urologista para saber se há algum problema físico.
· Muitas vezes, fazer xixi na cama representa algum problema emocional relacionado aos pais. A saída é recorrer a um psicólogo, pois você não terá argumentos para conversar com alguém que não sabe exatamente porque faz isso.


Extraído de mdmulher.com.br

2 comentários:

Monalisa disse...

Que texto informativo, muito bom!!!
Beijos

Fernanda Valente disse...

Parabéns pelo texto Ale, pois isso auxilia os pais. Tive problemas assim na infancia, sofri de bulyng, perdendo a vontade de ir à escola... e quando perdi o meu pai, fazia xixi na cama. O seu texto é importatíssimo. Um beijo grande

Edificando em todo lugar..

type